Quais os danos causados aos vidros de prédios quando não se limpa regularmente?

Hoje em dia todo e qualquer projeto arquitetônico inclui vidro, de todas as formas possíveis e imagináveis e de tamanhos tão variados quanto. Eles compõem a estética, dão aquele acabamento e toque final de cair o queixo – tudo isso além de exercer forte influência no conforto e na segurança de qualquer edificação. Mas depois de fazer a escolha adequada do tipo de vidro, visando atender a necessidade de cada projeto, vem a dúvida: como limpar adequadamente o vidro? E que tipo de dano pode surgir em decorrência de uma higienização mal feita?

É possível que em algum momento você já tenha passado pela tentativa fracassada de limpar um vidro. Parece simples, mas não é. Não adianta passar horas esfregando e mesmo assim não conseguir deixá-los brilhantes no final. Para isso, é essencial contar com ajuda especializada. Se pro acaso você escolher utilizar os produtos errados na limpeza (como desinfetantes, álcool e ceras) com o tempo eles podem causar danos irreversíveis, tornando seu vidro menos transparente em função da corrosão que esses produtos causam. Ao usar produtos abrasivos, sobretudo se for com esponjas não macias, o estrago pode ser ainda maior em vidros que possuem película de proteção solar. Soluções alcalinas e ácidas não devem ser usadas, pois causam manchas e estragos na pintura. É muito melhor investir em uma higienização correta do que deixar o seu vidro inutilizável e precisar trocá-lo.

É essencial que os materiais de higienização estejam de acordo com o que recomendam os fabricantes dos vidros. No caso de vidros comuns e temperados pode-se utilizar água e sabão neutro (mas com uma esponja macia). Se o caso não exigir um serviço de limpeza especializado lembre-se de usar luvas, rodo para vidro (100% algodão ou de lã de carneiro), limpa-vidros, balde, panos de limpeza e, se tiver, um raspador, que também auxilia muito na tarefa.

Uma vez instalados, os vidros estão expostos à ação de desgaste do tempo, o que torna necessária uma limpeza e manutenção periódica para manter tudo em ordem. Além da limpeza, é importante garantir a verificação do estado das juntas e dos caixilhos (e providenciar, se necessário, a sua troca) e o desentupimento de orifícios para escoamento e ventilação.

Outra dica importante é entender que assim como existem diferentes tipos de vidros existem também diferentes formas de limpá-los. Não esqueça que soluções com amoníaco, cloro ou água sanitária são extremamente danosas para espelhos. Nesse caso, não é preciso nenhum tipo de produto específico, apenas molhe uma esponja macia com água, coloque detergente e esfregue sem forçar. Após retire o sabão com um pano molhado e enxugue com um pano seco. No caso do box de banheiro, que geralmente apresenta uma sujeira um pouco mais difícil de remover por estar exposto a grandes variações de temperatura, a dica é usar vinagre branco com um pano levemente molhado. Se não resolver, não hesite em contratar um serviço especializado, sob pena de estragar seu vidro. O melhor remédio é mesmo prestar atenção em cada tipo de vidro e se informar sobre a melhor maneira de fazer a higienização para conservar o seu vidro sempre transparente e translúcido.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *